Beratlus

A ilustração de hoje é mais uma contribuição para a mitologia do Barrigas & Pelos.
Eu vou aproveitar e agradecer ao meu amigo Walder pela ajuda no texto!

“Antes do primeiro brilho da primeira estrela, Noun deu origem aos sete primeiros deuses e deu a cada um a tarefa da criação de tudo o que existe. Orgulhosos de seus próprios poderes e almejando entregar o trabalho mais perfeito e impressionante, as crias de Noun travaram uma disputa entre si pelo reconhecimento do pai. Porém, Beratlus e Kumaisan, que desde o nascimento se afeiçoaram um com o outro, decidiram se unir e pediram permissão a Noun para executar apenas uma tarefa. Noum abençoou o amor dos dois deuses e repousou.

Malafey, o primeiro nascido, responsável pela criação do caos, intrigado com a decisão dos irmãos, procurou Beratlus e Kumaisan e descobriu que estavam criando um mundo, símbolo da paixão que nutriam um pelo outro. Movido pela inveja e incompreensão deste amor, Malafey abandonou seu projeto e se dedicou a envenenar os pensamentos de Beratlus para que ele acreditasse que Kumaisan não retribuía o seu sentimento verdadeiramente e que quando terminassem a tarefa, ele iria trair Beratlus, levando Artus, o sétimo nascido e melhor amigo de Kumaisan, para viverem eternamente no mundo que criaram.

Cego pelos pensamentos sombrios de Malafey, Beratlus travou uma luta com Artus, o que culminou na destruição do trabalho dos outros deuses. Apesar de serem os filhos mais novos, Artur era o mais forte e impetuoso de todos e Beratlus o mais habilidoso e sábio e nenhum dos outros deuses conseguiram impedi-los. Kumaisan, vendo a violência de seu amado, resolveu acalmá-lo colocando-se entre os Beratlus e Artus. Ainda envolvido em sua fúria, Beratlus só percebeu a presença de Kumaisan quando sua mão estava atravessada em seu peito. Ao ver o que tinha feito, seus pensamentos foram libertos da influência de Malafey, porém, tarde demais. Em seu último momento, Kumaisan pediu para que Beratlus concluísse a tarefa e fosse o guardião do mundo que se chamaria Bera. Beratlus então pegou o coração de seu amado e criou o nosso mundo depositando o coração de Kumaisan no centro do mundo, mantendo-o de pé com as próprias mãos.”

E segue a ilustração: