A Regra dos 15 anos e os Trapalhões

Na época das cavernas um bruxo que possuí no lugar da sua mão direita um corvo descobre que um cometa é a chave para unir as forças do bem e do mal liberando um poder cósmico inimaginável. O bruxo cria um triângulo de cristal que serve de canalizador desse poder. Tudo o que ele precisa fazer é tocá-lo na hora certa.

Quando chega o momento, um homem das cavernas que estava fugindo de uma grande fera e viu todo o ritual também toca o triângulo, também almejando poder. Como os dois tocaram, o poder foi dividido, porém nenhum dos dois seres tinha acesso a esse poder. O bruxo então chega à conclusão que precisa do homem das cavernas para possuir o poder total, para isso ele usa seus poderes arcanos para viajar no tempo onde ocorreriam outras convergências de forças e passagem do cometa, quando um novo triângulo se formará. Para isso, tudo o que ele precisa fazer é estar segurando a mão do homem das cavernas e receber todo o poder…

Com isso começa um jogo de gato-e-rato pelo espaço tempo, que leva até o Império Romano, Idade Média, Velho Oeste, década de 30 dos Estados Unidos, anos 80 até o futuro, em 2085…

Parece até roteiro de Doctor Who, mas é de um, ou melhor, dois filmes dos Trapalhões!

Calma que eu explico, psit!

Quando eu era apenas um miniByM, nos bons e velhos anos 80, um evento imperdível em todos os anos eram os filmes dos Trapalhões, quando ainda eram um quarteto engraçado (e não a tráshica coisa que se tornou com o passar dos anos). Eu tenho diversos filmes que guardo na lembrança com carinho, mas um – ou melhor, dois – que eu tinha gostado muito eram justamente os dois filmes que eles fizeram em parceria com o Maurício de Souza, que foram Os Trapalhões no Reino da Fantasia e Os Trapalhões no Rabo do Cometa… Imagina a minha empolgação na época: um desenho animado dos Trapalhões, e pelo Maurício de Souza!!!

Quando eu fui assistir “Os Trapalhões no Reino da Fantasia” minha empolgação era justamente ver a parte animada, afinal o filme prometia mostrar “pela primeira vez os Trapalhões em desenho animado”. Mas já naquela época eu tinha ficado decepcionado, pois o tal bloco animado foram só alguns minutos (na verdade, foram vinte mas na minha cabeça tinha sido uns cinco ou menos), com uma história meio sem pé nem cabeça, que na verdade só faria sentido com filme seguinte “Os Trapalhões no Rabo do Cometa”, pois a sequência do filme anterior parecia mais um esboço/epílogo da história desse filme, que contei no início desse artigo.

rabo_do_cometa_cartaz
Cartaz d’Os Trapalhões no Rabo do Cometa

Claro, que eu dei uma floreada, pois assistindo recentemente eu vi o quão o filme é ruim. Em todos os aspectos. Roteiro ruim, animação ruim, dublagem ruim… E olha que o Bruxo foi dublado pelo saudoso José Vasconcelos.

Ok, o filme é ruim. Mas na época, eu tinha adorado! E confesso que o bruxo me intimidava… se eu mestrasse RPG naquela época, lógico que teria feito uma versão decente dele e colocado nas minhas aventuras…

Bom, em homenagem a esses bons momentos que eu, quando um miniByM, tive ao ver o filme na época, resolvi fazer um desenho do tão temido Bruxo que me impressionava na época, com os devidos upgrades, lógico!

bruxo

Pra terminar, só tenho a dizer que eu odeio a regra dos quinze anos, rsrsrs… Mas se mesmo assim vocês quiserem assistir ao filme por sua conta e risco, é só fazer uma busca que você acha para assistir online facilmente (até a data de publicação desse artigo).