Street Fighter: The Storytelling Game

Quem me conhece sabe que sou um fã incondicional de jogo de luta. E de RPG. Há exatos 20 anos a White Wolf lançava uma versão RPG do famoso jogo de luta, intitulado Street Fighter: The Storytelling Game.



street_fighter_tsg
Sim, a capa era sofrível…

O livro usava o sistema storyteller, consagrado em Vampiro: a Máscara e Lobisomem: o Apocalipse. O primeiro diferencial era que ele não possuía capa dura, mas era totalmente colorido. Ele usava algumas ilustrações oficiais da Capcom, mas a maioria eram inéditas, feitas pelo pessoal da WW,  o que gerava uma certa estranheza.

O livro básico trazia os estilos dos doze guerreiros mundiais (com seus poderes e manobras), mais o Boxe do chefão Balrog. Os outros três chefes só apareceriam no suplemento Secrets of Shadallo.

Não havia muitas diferenças na mecânica do jogo além do acréscimo de novas regras e de cartas de combate, que agilizavam – teoricamente – os turnos de combate.

Em 1999 a Editora Trama – a mesma da Dragão Brasil – lançou uma versão em português do livro, dividido em três partes (traduzido pelo meu compadre Carlos Klimick), também totalmente colorido, porém com mais ilustrações oficiais do jogo. Infelizmente o jogo não se popularizou o bastante para a Trama produzir os outros suplementos… Mas você consegue achar pela interwebs os suplementos traduzidos por equipes de fãs do jogo…

Capa da edição encadernada (ou “encalhernada”) das três edições da versão brasileira do Street Fighter RPG.

Eu mestrei Street Fighter por pouco mais de um ano, em 1996, misturando elementos de King of Fighters. Foi uma salada só, mas uma salada muito divertida…

Então para homenagear essa data especial, para mim, segue um desenho de um dos personagens da minha mesa: Budeliev Waisenov, mais conhecido como Bud Waiser. Filho de soviéticos, esse caminhoneiro e lutador de Sambo foi criado na América, onde tornou-se praticante de luta livre e fez carreira no Japão, tornando-se campeão da liga japonesa por muitos anos…

bud01
Bud Waiser – apesar da cara de mau, tinha um bom coração…

O personagem era tão legal que foi reaproveitado como um NPC recorrente em Kaos no Jidai…


Curiosidade: em 1996 a Withe Wolf lançou um suplemento chamado Combat, em que adaptava algumas manobras e regras do Street Fighter para os cenários do Mundo das Trevas. Foi um fiasco…

combat